Produto adicionado com sucesso!
Produto removido!

Você sabe o que são modos gregos? Entenda o básico!

Já ouviu falar em modos gregos? Quando paramos para observar as técnicas existentes e aplicáveis à guitarra, encontramos tantas que muitas pessoas podem ficar perdidas.
Entretanto, existem alguns tipos de escalas que, se você conhecer e souber aplicar, certamente elevarão muito o seu nível e irão destacar você da maioria dos outros músicos. Então, quer saber mais sobre os modos gregos?
Acompanhe esta leitura e comece a entender o que você precisa saber para se desenvolver nesse tipo de técnica!

Afinal, o que são modos gregos?

Tratam-se de escalas distintas extraídas da diatônica. Como parte da teoria musical do mundo veio da Grécia antiga, naturalmente, muitas das técnicas recebem nomenclaturas que remetem a esse país, daí o nome: modos gregos. Cada tonalidade terá os seus modos correspondentes, como mostraremos no próximo tópico.

Quais são os modos gregos?

Temos 7 escalas nos modos gregos. A primeira é o Jônico ou Jônio, como também é conhecido. Essa pode ser considerada a escala natural das tonalidades, por exemplo, no caso de dó, seria: C, D, E, F, G, A, B.
Além desse, temos o Dórico, que é a escala menor com sexta. Esse modo se inicia sempre no segundo grau da escala natural. Ainda, existe o Frígio, que é, basicamente, o segundo grau menor de uma tonalidade e sempre inicia na terceira nota da mesma.
O Lídio, outro modo grego, é a escala maior com a quarta aumentada. Sua aplicação iniciará sempre no quarto grau da tonalidade. O Mixolídio é a escala maior com sétima menor e inicia-se sempre no quinto grau da escala tonal. Ainda, o Eólico equivale à escala menor natural e tem início sempre na sexta nota de uma tonalidade.
Por fim, temos o Lócrio que, nos modos gregos, é a escala menor com o segundo grau também menor e a quinta diminuta.

Como aplicar os modos gregos durante a música?

Agora que você já foi apresentado aos modos, mostraremos como funciona a aplicação dessas escalas na música. Saber como aplicar esses elementos pode ser um verdadeiro divisor de águas, especialmente, quando se sabe aplicar exatamente cada um deles.
Sendo assim, o primeiro passo é saber como montar esses modos no braço da guitarra ou outro instrumento de corda. Para isso, mostraremos, por meio de tons e semitons, como são essas escalas:
  • modo Jônico ou Jônio: tom ? tom ? semitom ? tom ? tom ? tom ? semitom;
  • modo Dórico: tom ? semitom ? tom ? tom ? tom ? semitom ? tom;
  • modo Lídio: Tom ? Tom ? Tom ? Semitom ? Tom ? Tom ? Semitom;
  • modo Mixolídio: Tom ? Tom ? Semitom ? Tom ? Tom ? Semitom ? Tom;
  • modo Eólio: Tom ? Semitom ? Tom ? Tom ? Semitom ? Tom ? Tom;
  • modo Lócrio: Semitom ? Tom ? Tom ? Semitom ? Tom ? Tom ? Tom.
O ideal é que você treine todas as tonalidades para desenvolver essa habilidade, assim, além de saber o que são modos gregos, você também obterá uma boa aplicação da técnica, colocando-se em um patamar acima de muitos guitarristas que ainda não conhecem esse tipo de escala.
Gostou do artigo? Quer saber mais sobre outros assuntos importantes para o seu desenvolvimento no instrumento? Então, leia mais este artigo que preparamos para você. Nele, mostraremos o que é o braço da guitarra e tudo o que precisa saber sobre o assunto.



 
Tecnologia
iSET - Plataforma de E-commerce para criar loja virtual
Plataforma de E-commerce para criar loja virtual